segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Sem pressa pra chegar!


Caminho calmamente, 
não tenho um destino traçado.
Não tenho pressa pra chegar,
não tenho ninguém a me esperar!
Sigo o rumo das nuvens,
o canto dos passarinhos,
o perfume das flores,
o voo das borboletas.
Caminho calmamente, 
ouvindo a cantiga do vento,
o cantar das cachoeiras.
Sentindo o beijo da brisa,
o sol dourando minha pele!
Não sei pra onde vou, nem quero saber!
Quero caminhar ao encontro dos meus sonhos,
da minha alegria, da minha felicidade.
Quero encontrar um mundo inteiro só pra mim,
quero fazer parte do céu, da noite, da lua.
Quero caminhar num chão de estrelas,
e no final dessa jornada, encontrar você!

(Cecília-04/2012)
Código de texto: T3625169

"Minhas receitas"

Torta de frango com requeijão cremoso





(Cecília/2018)


Pedaços de você...


Ainda encontro em mim
muito de você.
Pedaços que ficaram cravados
feito ranhuras profundas.
De mim pouco me lembro mas,
de ti, todo tempo do teu existir.

(Cecília-02/2018)
Código de texto: T6237035

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Te amei intensamente...


As horas passam voando 
em suas asas vão levando.
Meus sonhos, meus desejos,
 meus ais de amor.
Lá nos confins do mundo 
onde a montanha é tão alta, 
ressoa meu grito de angústia e
vai reboando, rindo da minha dor.
O eco retorna trazendo meus ais de dor.
Minha voz oscila como a voz do vento.
Se com essa agonia findasse a minha dor,
meus sonhos de amor talvez acabariam.
Pois os sonhos são meus somente.
O desejo só nasceu em meu pensamento.
O amor só aninhou no meu coração.
Te amei sem saber, acho que amei 
só sua lembrança.
Acho que te busquei na minha 
memória de ilusões.
E nessa busca sem sentido, 
te amei imensamente!

(Cecília-01/20080
Códido de texto: T1623004

A saudade é tecelã


A saudade é como uma aranha, que tece sua própria teia. Tece um manto sem cor, como as lágrimas que derramo. A saudade tem mil faces, sonhos, ternura e encanto. Mas, em cada uma delas a tecelã é sempre a mesma. Olhar o céu traz saudades do tempo que te amei. Até o perfume que paira no ar. tem fragrância de adeus. E nessa teia me emaranho, luto, reluto e não saio. Pois as amarras são fortes, não me largam, nem me soltam. Ter saudades dói n'alma. Mas ao mesmo tempo consola. Pois se existe a saudade, é porque existiu você... (Cecília-10/2008) Código de texto:T1509515

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

"Minhas receitas"



Bolo diet de chocolate

Ah! saudade...


Brincando com as palavras não nego, sinto tua falta. A danada da saudade aperta, maltrata, coisa mais ingrata! O silêncio é infinito mas, em mim grita alto. Quando; Me abraça... Se enrosca... Se apossa... Queima a alma... Arranca lágrimas... Mas, depois passa... (Cecília-01/2018)
Código de texto: T6227805