domingo, 22 de outubro de 2017

Saudade...


É um vazio na alma, quando estamos distantes.
Até o vento torna mais vivo as lembranças.
A saudade é a presença da ausência.

É quando a alma sente falta da sua outra parte.
Ou mesmo saudade de algo que já fomos um dia,
Ou nunca conseguimos ser.

Saudade chega do nada, de um perfume, de um nome.

De todas elas,  a que mais dói é a saudade de um amor.

(Cecília-10/2017)
Código de texto: T6145047

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Como um sonho...


Você passou em minha vida
como um sonho.
Quando os olhos abri
 ficou a incerteza.
Se você foi real, ou fantasia.
Real ou não as marcas 
ficaram em mim,
A doçura das palavras trocadas.
A ternura que existia entre nós.
Os sonhos desejados, 
que a realidade se fez
O brilho do seu olhar, 
que era luz à me guiar.
O seu cheiro, se impregnou
em minha pele.
O vazio que agora ocupa o seu lugar.
Minhas mãos vazias de carinho,
tateiam seu travesseiro.
Que agora sinto em minhas mãos
um toque frio e sem graça.
Como se tornou a minha vida,
 e o meu coração.
Desde que passaste em minha vida,
deixando sua doce lembrança.

(Cecília-12/2007)
Código de texto: T1402645

Anjo meu...


Anjo meu! Sei que estás em algum lugar, 
entre as flores do jardim.
Entre o sonho e a realidade, 
entre o riso e o pranto,
entre o céu e as estrelas. 
Sei que estás a me ouvir, quando peço
a ti em oração, paz pro meu coração.
Bata suas asas de plumas douradas,
me leva contigo pro firmamento.
Ensina-me a amar plenamente, me faça
um  ser de amor e bondade.
Me ensina a controlar meu coração, às vezes
ele quer falar mais alto que a razão.
Me tire da solidão quando meu olhos 
navegarem num pranto sem fim.
Amenize minhas dores quando eu não puder
 suportá-las, me ajude a vencer as incertezas
que rondam meu coração.
Me ajude a cicatrizar as feridas que ainda sangram.
Me ajude a ser forte o bastante, não pra esquecer,
mas, pra poder recordar sem sofrer tanto.
Me ampare com suas asas brilhantes, 
quando a ausência se tornar uma dor insuportável.
Anjo meu! Sei que estás aqui pra me ajudar,
sempre que eu de ti precisar.

(Cecília-SP-08/2010)
Código de texto: T2439941



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Por onde tu andas?...

 Por onde tu andas? 
Já não encontro teu olhar. 
Já não encontro o teu sorriso.
Perdi meu paraíso, que antes encontrava
em teu lindo sorrir.
Que antes encontrava no gracejo dos amantes.
Quando juntos jogávamos jogos insinuantes.
Quando sentia a essência do prazer,
exalando dos corpos deixando a alma à arder.
Por onde andas?
Que não mais te encontro.
Meu coração e meu corpo clamam por ti.
Cadê a paixão que incendiava o corpo
e tirava a razão.
Cadê aquelas mãos que sem noção 
desnudavam as emoções.
Cadê você, cadê o amor?
Não encontro você, nem as palavras de carinho.
O amor deixou de ser um jogo de prazer.
Passou a ser uma roleta russa
onde o perigo ronda insistente.
Por onde anda você? Preciso saber!

(Cecília -09/2008)
Código de texto: T1318787

Refaço-me em teu corpo


Te amando, refaço-me em teu corpo.
Como as nuvens se refazem depois do vento forte.
Como os pássaros soltos a voar na amplidão, 
sabendo que tem lugar certo pra voltar.
Como curvas sinuosas, apagando imagens.
Estrada me mostrando o final.
Que encontro no aconchego do seu corpo.
Que me mostra joia bela e lapidada 
sobre os lençóis perfumados.
Onde o espelho reflete a perfeição 
dos nossos traços.
No verdadeiro apogeu 
do amor vivido.
Nossas mãos deslizam sobre a pele macia, 
desfazendo os últimos embaraços.
Em teu corpo refaço-me em fim...
Como a terra se refaz com a chuva leve.
Como gotas cristalinas expostas 
 às cores do arco-íris.
São momentos, gestos, perfumes que ficam 
gravados na mente e no coração.
E pra sempre tatuados nos nossos corpos, 
momentos de prazer, de amor e paixão.
Plenamente entregue, meu coração.

(Cecília-10/2008)
Código de texto: T2449317

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Página virada...


O passado são as marcas 
vividas no presente.
Cicatrizes que não 
se apagam jamais.
É saudade de um alguém distante
nos deixou na solidão.
É chorar de saudades
por tudo que já foi presente.
É a lembrança de todos os sonhos
e momentos felizes que vivemos.
O passado está presente em tudo
 basta uma retrospectiva
e tudo vem à tona.
O passado é uma esfera dividida ao meio
 de um lado a tristeza do outro a alegria.
Pois choramos ou sorrimos ao trazermos 
o passado de volta.
Ele não renasce, ele nos mostra que:
O ontem virou recordação...
É simplesmente uma página virada.

(Cecília-05/2007)
Código de texto: T1140060

De amores eu vivi...



De amores eu vivi
Por amor eu me iludi
Por amor eu sofri
Por amor eu chorei.
Amei com um amor sem igual
Amei numa entrega total
Amei com alma e coração,
sofri, sorri, chorei, mas fui feliz.
Fechei os olhos pra vida
deixei arestas abertas.
Pra poder espiar o mundo,
do outro lado da porta.
Meu mundo pintei com anil
O cinza ficou do lado de fora.
Fiz de conta que não vi!
De amores eu vivi
Por amor eu venci
Por amor estou aqui.
Sobrevivi a ventania
Me esquivei do furacão
E tudo isso porque, 
com o amor permaneci.

(Cecília-06/2008)
Código de texto: T1074738