segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Natal todo dia...


Natal é tempo de Paz
tempo de esperança.
É quando nossos olhos veem
o que nunca enxergamos.
Ficamos mais suscetíveis
às emoções.
É quando sentimos mais
necessidade de estender
a mão, ofertar, abraçar,
acarinhar um irmão.
É como se uma varinha mágica
nos tocasse e um novo mundo
surgisse diante de nós.
Essa é a magia do Natal!
O Natal vem como um vento
pra restaurar sentimentos.
Vem pra formar laços, unir
pessoas, abraçar, amar,
sonhar e desejar que tudo
seja bom, que tudo seja alegria.
Que bom seria se as pessoas
cultivassem dentro de si a magia
do Natal, do amor, da fraternidade,
da união, e da generosidade.
Que bom seria se as pessoas se
importassem mais umas com as outra,
não só nessa época do ano.
Que bom seria, se fosse Natal todo dia!

(Cecília-12/2017)
Código de texto: T6192500

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Feliz Natal meu amor!


Desejo a você, um Natal repleto de Alegria.
Muita Paz, Sonhos e Emoções.
Que seja pleno de Sorrisos e Abraços.
Que a Esperança seja constante em sua vida.
Que o Amor seja eterno em sua companhia.
Eu desejo a você muito mais:
Desejo que minha Alegria te contagie.
Que meu Sorriso seja a continuidade do seu.
Que meus Sonhos se emaranhem nos seus.
Que meus Braços se entrelacem com os seus.
Que a Paz seja constante entre nós.
Que a Esperança nunca nos abandone.
Que o meu Amor possa envelhecer com o seu.
Que as Emoções se multipliquem em nós.
Feliz Natal, meu amor!!

(Cecília-11/2017)

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

"Apenas versos"



Deixe  o tempo passar...
deixe o barco navegar...
Deixe o vento sobrar...
deixe as nuvens dançar...
Deixe o jardim florescer
Deixe a tempestade passar...
e no final o sol vai brilhar...

(Cecília-11/2017)
Código de texto: T6185411

Um grande amor...

Falar de um grande amor não 
requer grandeza de espírito.
É sentir um doce compasso dentro peito.
Um grande amor está 
nos sonhos mais secretos.
Nos  desejos mais eloquentes.
No toque acetinado da brisa.
No encanto de todas as fantasias.
No brilho da manhã que se inicia.
Basta fechar os olhos e sentir.
O cheiro de um perfume suave,
O aconchego de um abraço,
Uma canção apaixonada.
É um bilhete sem palavras, só
com um nome gravado.
Falar de um grande amor é ter o dom.
Para cantar, sorrir e dançar.
Fantasiar a vida, vê-la cor de rosa.
É se tornar poeta, escrever versos.
É amar e ser amado, compartilhar, doar, 
dividir acima de tudo somar os momentos.
É saber que na vida um grande amor jamais morre.
Muitas vezes ele se torna uma fina bruma, 
mas dentro do coração ele se mantém vivo.
Pois um grande amor é pra toda a eternidade.

(Cecília-05/2009)

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Venho...


Venho de tão longe
pra te encontrar.
Te procuro pelos quatro
cantos do mundo.
Trago todo meu amor pra te dar.
Meus braços abertos pra te abraçar.
Minha ternura infinita,
pra te embalar.
Doces beijos pra te dar.
Te procuro à tanto tempo.
Que meus olhos se acostumaram
a chorar sua falta.
Mas sei que em algum lugar do universo
estás à me esperar.
Metades incompletas.
Céu sem estrelas.
Mar sem areia.
Almas separadas.
Sonhos não sonhados à dois.
Venho de tão longe.
Quero te encontrar.
Te abraçar fortemente, 
e pra sempre te amar.

(Cecília-11/2007)
Código de texto: T1628069

Sua ausência...


Não estou só, uma ausência mora comigo.
Ela tem nome e sobrenome, veste-se de fantasia.
Tem alma de poeta e o encanto de uma fada.
Num piscar de olhos, muda o rumo da minha vida.
Transforma minha tristeza em alegria,
meu choro em risada, 
meu cansaço em cama macia.
Ficamos assim, frente à frente.
Nossas conversas são longas, falamos em demasia.
-Pergunto-te qual é a cor da saudade?
-Da cor que você a pintar ela me responde!
-Como se mede o tamanho de uma dor?
-Pelo tamanho do seu amor, ela me diz!    
-Como conter o pranto? te pergunto.
-Junte cada lágrima e espalhe ao vento,
ele se encarregará de transforma-las em chuva!
Assim é a minha vida.
Assim não me sinto tão sozinha pois
tenho uma doce ausência, morando aqui comigo!

(Cecília-09/2010)
Código de texto: T2503318

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Mistério no olhar...


Minha manha você não conhece,
Sutilmente fico a te olhar.
Querendo desvendar seus mistérios,
Querendo saber quem tu és.
Seus olhos aludi o azul do céu,
Estou simplesmente sem ar,
Não sei se nesse céu conseguirei voar,
Mas quero nele adentrar.
“Seu olhar só durou um segundo,
mas gelou tanto a minha alma”
Que sinto um inverno constante,
a me abraçar sem igual.
Sou ardilosa, não nego,
E continuo a te olhar.
Quanto mais olho, mais me encanto,
Que fica difícil encontrar.
Uma maneira concreta,
De ti me aproximar.
Pra dizer que seus olhos me enfeitiçaram,
Assim que vi neles o mar.

(Cecília-01/2009)
Código de texto: T1415183