segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Inevitável...


Quando seu coração chorar de dor.
Quando as lágrimas não forem contidas.
Quando a lembrança for maior que a razão.
Quando a ausência for esmagadora.
Ouça um bater em sua porta, 
deixe a saudade entrar.
Sinta o acalento que ela lhe traz.
O afago que ela lhe faz, 
a companhia sem nada exigir.
Certamente ela lhe convencerá.
Que tudo tem hora certa e lugar.
Que nada é irremediável.
Que nada é incurável.
Que nada é imutável.
Que nada é inevitável.

(Cecília-01/2011)
Código de texto:T2706734

Nenhum comentário:

Postar um comentário