sexta-feira, 10 de junho de 2016

Cinzas ao vento



Pedra Grande, a cidade inteira a seus pés, 
o vento cantando e o sol intenso a brilhar.
E nesse recanto tranquilo e mágico, que a natureza criou você se
transformou em milhões de pontos cintilantes.
Cada partícula de cinzas no qual você se transformou, 
foi levado pelo vento, livre e solto.
E recebendo os raios do sol, ia se transformando em milhares de 
borboletas coloridas, que voavam pelo céu.
Nesse lugar lindo e imenso que quase se mistura ao céu,
 com certeza você vai continuar a voar por entre as nuvens brancas e por entre as pedras esculpidas pelo força da chuva e do vento,
Vai cantar e dançar com a brisa leve e perfumada, fará parte do dia, 
da noite e do sol, e será arco-íris colorido depois que a chuva cair como uma gigante gota transparente.
Flores nascerão por entre as pedras, e a vida vai permanecer sobre esses rochedos e assim como as ervas daninhas, e as flores,
 você também viverá.
Pois o espírito não morre nunca, é eterno, e no espaço e no tempo você se eternizou e reluzirá em cada raio do sol todos os dias.
Cada estrela do céu terá o seu brilho, a brisa será leve e perfumada como seu riso, você será a própria vida...

In memoriam da minha filha Fernanda

(Cecília/03/2007)

Código de texto: T1103601





Nenhum comentário:

Postar um comentário